26 de maio de 2015

New Pop Lady Dior

por Gefferson Vila Nova

“Shine bright like a Diamond”

“Shine bright like a Diamond”

Saiu o teaser da campanha da Dior com a Rihanna ou saiu as primeiras imagens de Rihanna – a primeira negra a estrelar uma campanha da marca.  Não é uma notícia velha! Provavelmente você já ouviu ou já leu algo sobre o buzz fashion do momento… pois é! A Dior conseguiu e está mais pop do que nunca desde a saída do John Galliano. A Maison nunca foi tão comentada, a não ser pelas coleções duvidosas tiradas a modernosas do novo directeur de la création Raf Simons.

Agora vamos entender um pouco a historinha da New Pop Lady Dior, começando com uma breve análise do curriculum vitae da cantora.

O ensaio fotográfico foi feito por Paolo Roversi para a Revista I-D

O ensaio fotográfico foi feito por Paolo Roversi para a Revista I-D

Ensaio pra a revista I-D

Ensaio pra a revista I-D

Rihanna

Cantora pop de fama intergaláctica, atriz, modelo, compositora e com ascendência barbadiana, guianense e irlandesa.

Brilhante intensamente como um diamante.

Brilhante intensamente como um diamante.

Experiência profissional

Vou resumir (tentar o impossível) sua obra em um parágrafo porque todos aqui conhecem a magnitude do seu trabalho.

Ela já vendeu mais de 50 milhões de álbuns, 180 milhões de singles e em 2011 foi considerada a artista de todos os tempos que mais vendeu a nível digital. A cantora conseguiu colocar treze singles no topo da Billboard Hot 100 — “SOS”, “Umbrella“, “Take a Bow“, “Disturbia“, “Live Your Life“, “Rude Boy“, “Love the Way You Lie“, “What’s My Name?”, ” Only Girl(In the World)”, “S&M”, “We Found Love”, “Diamonds” e “The Monster” — sendo a artista feminina com mais topos atingidos desde no início da década de 2000 e do século XXI na tabela musical americana Billboard Hot 100, que avalia as cem músicas mais vendidas.

Prêmios

É vencedora de oito Grammy’s, quatro VMA’s, dois EMA’s, oito AMA’s, vinte e dois BMA’s, cinco TCA’s, quatro WMA’s, entre outros e é também uma das intérpretes musicais que mais alcançaram a primeira posição nas tabelas da Billboard desde da década de 2000 até ao momento.

A pergunta que não quer calar: ela é poderosa ou PODEROSÍSSIMA?

Claro com a mais pura luz. Ela é poderosíssima.

Não há motivos pra comemorar que a Rihanna é a primeira negra a estrelar uma campanha da Maison francesa Dior. Por que? Pelo simples resumo acima. A Riri não precisa da Dior baby, a Dior é que precisa do poder e da magnitude desta estrela. “Shine bright like a Diamond”.

A Dior acordou para o poder comercial das estrelas afro pop internacionais (ela não é americana) e o que se vê é um departamento de marketing afiadíssimo, voraz e feroz. Não há o que se comemorar quando a questão é só comercial e excesso do photoshop pra “embranquecer” a cantora é visível.

Okay, alguns irão dizer que a pessoa aqui está exagerando e que a Dior é uma casa tradicional francesa e que não precisa “apelar”. Senta lá Claudia! Isso é business. É francesa… é tradicional, mas é um comércio e precisa faturar vendendo muito perfume, batom, lápis de olho, rímel, sapatos, bolsas, jóias e prêt-à-porter…

rihanna-dior-campaign-2015.0

Com a popularização da internet, os ventos ficaram um pouquinho mais diversificados. O surgimento de estrelas da era digital com clipes e músicas de conteúdo duvidosos (há quem goste, afinal vivemos em uma democracia) passaram a acumular fortunas, o boom do e-commerce fez com que empresas de luxo direcionassem parte de suas operações e vendas para a internet, e hoje com um cartão de crédito (que você pode adquirir em qualquer loja de departamentos) qualquer pessoa pode comprar um perfume, um batom ou qualquer outro item mais “popular” de alguma marca de luxo sem precisar ir à Paris ou a uma loja de luxo onde provavelmente a menina negra da periferia seria destratada, hostilizada e ignorada. Não banquem os ingênuos. Lembram do caso de racismo na Animale da Oscar Freire em São Paulo? Dá um Google!

The Monster Tour, produzida por Eminem e Rihanna

The Monster Tour, produzida por Eminem e Rihanna

Fãs em Wonderland

A RiRi é poderosíssima! Fato. A Dior dobrou-se aos seu pés, mas não se engane, baby, é só comércio. A fórmula simples da figura pop que transforma tudo o que está a sua volta em lucros é assertiva.

#ParisDiorResort2016

Ao mais empolgados com a primeira negra a estrelar a campanha da Dior, em seu último desfile da coleção resort 2016 foram apresentados 53 look. Desses, apenas dois foram apresentados por modelos negras. Grande vitória não é?

Leila Nda, look 7

Leila Nda, look 7

Lineisy Montero, look 45

Lineisy Montero, look 45

 

Daí vai a pergunta que não quer calar: Nunca existiram negros no planeta? Na moda? Negros consumidores? Ou as fortunas estão ganhando outras tonalidade também? A última alternativa é bem coerente com as ações do marketing da marca. Apesar de sempre existirem modelos negras lindas no mercado, as grifes e revistas de moda simplesmente deram as costas a essa beleza, muitas vezes chamada de exótica alegando coisas do tipo ‘ela não faz o perfil’. Outra pergunta a se fazer é: qual a sua definição de exótico?

#FICADICA

"B*tch Better Have My Money"

“B*tch Better Have My Money”

Não há o que comemorar. Devemos é ficar com os olhos bem abertos e aguardar os desfiles da alta costura, o prêt-à-porter, as cruise e resort collections, com meninas lindas, modelos profissionais e sem a popularidade da Rihanna, apenas modelos tão descriminadas pela moda.