31 de agosto de 2018

MAX Minas Gerais: o sucesso dos jogos de gênero de moda e o crescimento do público feminino nos games

Por Jones Araújo

@jonesstorm

 

Você sabia que os jogos de moda estão fazendo muito sucesso? Denominados de dress up, esses games consiste na produção de melhor look, para determinada ocasião. Com certeza você já jogou um desses, ou conhece alguém que perde horas se entretendo em aplicativos parecidos no celular.

Segundo Vicente Filho o Vice-Presidente da Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras (Abragames), existe sites e portais específicos nesse gênero de jogos que fazem muito sucesso e se você pensa em entrar no mercado de desenvolvedores de games, o  modelo de monetização ideal para o dress up, é o freemium, onde o usuário não paga nada para jogar, mas a monetização vem com base nos anúncios e compras dentro do jogo.

 

Vicente FIlho na MAX Minas Gerais Audiovisual. Imagem: reprodução Namidia.

 

As informações foram disponibilizadas na roda de conversa intitulada ‘Análise de Mercado: games no Brasil’, na MAX Minas Gerais Audiovisual, onde os participantes do painel falaram sobre a situação do game no país e também a capacitação de novos profissionais.

“O cenário do game no Brasil em 2017 foi de R$ 121,7 bilhões, a expectativa para  2018 é chegar a 137,9 bilhões”, diz Vicente. Outra curiosidade é que o crescimento de acesso nos jogos vem mais na plataforma de dispositivos móveis (celulares) e representa a maior parte do faturamento. É o equivalente a 2 vezes mais que a bilheteria de cinema anual.

 

Crescimento do mercado de game na Bahia

Ainda conforme informações de Vicente, o “mercado de game na Bahia apareceu no último senso e segue crescendo, vemos com bons olhos e incentivamos as participação das indústrias. Atualmente a Abragames possui 149 empresas de jogos associadas, dentre esse número estão presentes também, empresas baianas.

Sobre os jogos de mais preferência do público, ele diz que vária muito com a plataforma, sexo e demografia, “nas lojas de aplicativo vemos muito ação, aventura e estratégia”, conta.

 

Público feminino

O estereótipo dos jogadores de games: homem nerd, já começou a se desfeito há tempos, o público feminino por exemplo começou a crescer no senso do consumo de jogos.  “O crescimento do público feminino é mundial, esse interesse está sendo traduzido para a indústria, o desejo de jogar, faz elas também serem colaboradoras das empresas. Mais mulheres estão entendendo esse mercado e produzindo”, conta Vicente.

Segundo pesquisas recentes sobre  a indústria criativa no Brasil, a indústria de games deverá ser o segmento que mais deverá crescer no país, acima da indústria fonográfica e de cinema. “Dessa forma, vimos com muito bons olhos essa aproximação de vários setores do governo para apoiar de forma decisiva o setor”, conclui o Vice-Presidente.

 

 

Buscar no blog